Wednesday, April 20, 2011

Wabi sabi, sabia?



Hoje novamente, um dia lindo de sol...me belisco, sim: ainda estou na Holanda, e o dia fantástico melhor que na Ilha da Fantasia porque não é seriado, não é fake, é real,, muitas flores, luminosidade extrema, cores por tudo.

Pois a Páscoa está chegando, e com ela o descanso merecido, pretendo não ficar lavando roupas, limpando a casa, fazendo administração, cuidando das coisas corriqueiras, no mínimo organizar aos poucos o sótão, que está ficando muito bagunçado, e está na hora de uma arrumação, talvez receba visitas e gosto e posso oferecer o mínimo de conforto e privacidade, tenho uma grande sala, só pra isso, porta fechada, pia pra escovar os dentes, lavar o rosto, quarto de hóspedes.

Tenho espaço sobrando, e que maravilha, deixar assim, não precisar preenchê-lo com porcarias desnecessárias que entopem minha cabeça, já tão cheia, que 'criam' pó demais deixando as coisas belas, feias, não que seja minimalista, não o sou, e nunca serei.

Dias de descanso significam repensar na minha vida, fazer uma limpeza mental, seguir o fluxo da minha realidade, do meu espaço, pensar no sempre e impossível bem estar da minha família, não fazer nada assim, de especial.

Sair da estagnação de alguns assuntos pendentes que povoam minha cabeça com nuvens escuras, ver mais claramente, o ponto doente desses assuntos, pensar em atitudes a serem tomadas, assumir essas atitudes, não  me sentir culpada, nem preterida, nem isso ou aquilo, não quero mais inseguranças na minha vida, ciúmes, chantagens emocionais, vitimização, mesquinhez, infantilidade, fofocas, contribuir a favor da podridão, quero viver artisticamente, sem precisar me explicar, sem precisar pisar em ovos, e sem ser 'muleta' pra capengas, cegos. Aliás à esse ponto que cheguei, percebo que é uma labuta diária, esculpir nossa vida da maneira como queremos, ser quem se é, e tenho certeza, estou no caminho 'certo', cheio de pedras como todo caminho.

Nesse processo humano e maravilhoso que é a vida, posso afirmar que sou uma pessoa feliz e imensamente agradecida, ontem mesmo li um artigo numa revista sobre uma família jovem, onde os pais são HIV positivo, e a tristeza  que é viver em segredo, nem as crianças sabem, uma vida intragável a meu ver, carregar além do vírus esse stigma, pois conforme a entrevista eles contaram pra pessoas mais chegadas, e a resposta foi, afastamento, asco, discriminação, incompreensão. Viva Elizabeth Taylor!

Não é uma questão de merecer a vida que tenho, mas de estar consciente de mudanças em minha vida, de organização e leveza pra seguir meus dias, de ser honesta comigo mesmo, de tentar levar minha vida da melhor maneira possível, esquecendo a canalhice e o lixo do mundo e das pessoas, nem julgá-las posso, a humanidade tem disso.


Uma das mudanças que percebo, é que estou mais 'anti-social', ando vendo poucos os amigos, muitos se afastaram, cada um está cuidando da sua vida, e está difícil de 'juntar' todos novamente, como fazia. Poucos amigos dão festas, daquelas festas mesmo, daquelas que a conversa fica pra depois, dança-se, come-se, bebe-se, celebra-se o encontro...recentemente fui à uma, dancei, e quando vi estava botando 'os bofes' pra fora, fisicamente tenho que me cuidar percebi, a idade vai chegando, e meu corpo de 50, não funciona como o meu de 40, nesse sentido, a máquina vai emperrando aqui e ali, e é preciso estar atento, a saúde nossa de cada dia.

É preciso fazer festa? Pode parecer estranho, mas o conceito de festa pra mim, mudou. Festa pra mim nesse ano, será o aniversário dos meus filhos, no mês que vem Dominique vai completar 13 aninhos, já não é mais uma criancinha, é adolescente, o corpo mudou, a cabeça mudou, está uma mocinha, e apesar de saber que é assim mesmo, que os filhos vão crescendo...e acompanhar essa mudança, um fato natural, tem lá suas implicações e complicações, me pego nostálgica, com amarras em cada ano e mudança que passou, e só posso agradecer de estar aqui saudável, e poder ajudá-los com o melhor de mim, nessa festa sem fim.

Dizem que estou mais 'calma', mas não me vejo assim, vejo que minhas prioridades são outras, minha idade mudou (maturidade?), vivo mais a minha vida do que tenho necessidade de sair por ai, encontrando gente nova, aventuras cansativas, por mais colorida que seja a vida lá fora, sei que meu estado mental é o mais importante. Todos os meus planos estão aos poucos se realizando, e estou tentando simplificar minha vida da melhor maneira possível pra seguir em frente, não deixando espaços pra frustrações, e está tudo bem como está, mesmo com passos de formiguinha, não tomo mais lítio, estou 'estável', seguro minha barra, dia após dia, passo a passo.

Essa semana comecei um desses passos, um tratamento sério no meu pé, será assim nos próximos anos, não poderei mais descuidar nem um segundo do meu pé. Vou dar à eles, o tratamento adequado, que nem dou ao meu cabelo, a minha pele. Faço visitas frequentes ao cabeleireiro, compro cremes pro rosto e corpo, pinto as unhas dos pés e das mãos, me maquio, mas agora...será diferente, um profissional fará isso, não pela estética somente, mas por cuidados básicos e preventivos. É assim com meus olhos já há anos, será assim com os pés...especialistas. E quando eu não sentir mais nenhuma dorzinha, vou poder voltar a correr, nesses dias lindos que tem feito, fazer yoga ao ar livre, na grama, a beira do canal, usar minhas horas livre ao ar livre...e ter mais contato com a natureza ao redor, viver a primavera, o verão, ver as folhas caírem no outono, beber muito chá, hibernar no inverno, beber mais chá, curtir tudo como é nas quatro estações.

Pensando bem, tenho vivido uma vida bem wabi sabi, e nem sabia.







1 comment:

Beth Blue said...

Dizem que estou mais 'calma', mas não me vejo assim, vejo que minhas prioridades são outras, minha idade mudou (maturidade?), vivo mais a minha vida do que tenho necessidade de sair por ai, encontrando gente nova, aventuras cansativas, por mais colorida que seja a vida lá fora, sei que meu estado mental é o mais importante.

Então somos duas! Eu também tenho preferido ficar quietinha no meu canto...mas este fim-de-semana de Páscoa estarei de sábado até terça em Haia (com Liam) e adoraria te encontrar. Vou mandar meu celular por email, caso você não tenha mais!

Vamos comemorar a primavera na praia?!!