Tuesday, January 23, 2007

Rapidinha


Kkkkkkkkk essa era a risada mais absurda dos áureos tempos de orkut.

Como era fácil, e ainda é, mas sinto que o orkut está com os dias contados.

Agora o que vejo, são um monte de zumbis, indo lá...mas sinto no ar o desprazer e a falta de sorriso nas pessoas, o que sinto é uma ilusão. Ir até lá, contatar um amigo, não perder o amigo de vista. Não vá embora amigo, eu vou chorar, te vejo no skype, no msn, no my space, mas o orkut continua existindo, resistindo.


Mas esse weblog webblog é novo. Pra muita gente ter um blog já se tornou "carne de vaca", pra mim é novo, porque relutei muito.

Não admiro lá as letras, principalmente as minhas, com acesso pra tudo que é bandido, bigodudo, suposto crítico literário, alcoviteiro, medidor cultural, curador de arte, enzovoort (etcetera em holandês).


E tenho tantas coisas pra falar, como minha viagem a Bélgica, bem dizer Bruxelas, que me lembra couve de bruxelas, mas tenho que me calar agora.


Minha vida regrada forçada me chata e me chama, e são quase 11 da noite. Meia hora passada do esquema, sim o assunto aqui é sério e jamais vocês saberão, somente se a vida de vocês tiverem a mesma características que a minha, como é pouco improvável me voy.

É, tenho que seguir meu "life chart" a risca pela psiquiatra e psicóloga e por meu próprio sake.


Porisso, Bruxelas ficará pra outro dia, as luvas abandonadas das ciclovias ficará pra outro dia, e o quase ciclone holandês também.


Até mais ver, até mais ver....ad infinitum.

Monday, January 15, 2007

Dormindo com o inimigo, acordando com o amigo


Mais um dia, mais um dia. O ontem já se foi, o amanhã não quero nem saber...hoje segunda-feira, mais um dia mais um dia de 2007, oba porque decidi que 2007 é o ano da Bebete depois do trágico, catastrófico aninho que nem quero comentar os algarismos.

Cá estou eu no segundo dia do meu blog, meu blog é porque ele é meu ninguém tasca eu vi primeiro, e quem manda aqui sou eu.
Eu sou a chefe, a dona, a cacique, manda chuva, eu demito eu deleto, eu mudo faço e aconteço, que beleza essa sensação de poder, mesmo um poder besta como este das palavras, mesmo que ninguém tá nem ai.
E cada a dia gostaria de ter vontade de sentar aqui e escrever o que tenho na cabeça, nessa minha cabeça com esse cérebro completamente aturdido pelo século XXI...costumo ser nostálgica, gosto muito do passado, das cartas, canetas, papéis, escrivaninhas, selos etc e tal, mas lembro que muitas vezes ficava a ver navios, sem respostas, sem feed-back nenhum, quantas vezes me danei no passado, enfim já passou.

Às vezes fica difícil de engolir que o tempo passa tão rápido (principalmente depois dos 40), e que o ano 2000 nem só chegou, como já se foi e a década está quase chegando ao fim.

Mas se fosse pra discorrer aqui sobre o tempo, melhor era pegar uma revista qualquer porque o tempo passa implacável e não estou a fins de falar dele, porque quero me aliar a ele e não ser sua inimiga, tentar com que ele trabalhe a meu favor, viu só? Até emprego ele tem e eu não.

Sou uma pessoa cheia de idéias, muitas boas e algumas ruins e aliás nem costumo avaliar minhas idéias, mas pra ter essas idéias me inspiro simplesmente no meu dia a dia e nas coisas mais tolas e inusitadas da minha massa cefálica. Tenho uma aversão ao fake, descobri há muito que quanto mais você é fiel a si próprio, mais qualidade de vida e auto-confiança conquista e o resto vem por si.

E é isso que almejo todo o meu santo dia, auto-confiança...gostar de mim e me aceitar, olhar no espelho e não só ver um look legal mas sentir que posso sair lá fora, e enfrentar os 7 leões, e ainda pedir mais, tudo isso sem espadas e escudos, na cara e na coragem.

Apesar de ter esse talento nato pra ser uma gladiadora, opa...uma surviver, tenho que reconher meu inimigo, e conhecê-lo, e este mesmo inimigo a cada dia mais fácil de ser reconhecido, sou eu mesma, sem tirar nem por.

Dormi anos com ele, bem como nos últimos 3 anos dormi com um outro inimigo também, bem isso há é outra estória que contarei em outra oportunidade. E pra não ser tão exagerada, ainda continuo me pregando peças, todos os dias.

Já não quero dormir com esse inimigo, penso agora chega...acorda! Acorda e "levanta que este corpo não te pertence!" dizia Mojica Marins (Zé do Caixão), aliás, foi ele mesmo que disse? ha ha ha...

Sunday, January 14, 2007

Prazer em conhecer somos as tais Bebéticas



Bom dia, boa tarde boa noite...


Cá estou eu, bem-vinda eu, esta é a minha apresentação tímida.

Hoje conversando com uma amiga ao telefone e discorrendo da necessidade da língua escrita como registro, desabafo, terapia, e possíveis horizontes mais azuis se abrindo, resolvi criar esse blog.

Minha opinião sobre "blogs" é que eles são massageadores de egos. Exibicionistas das palavras e idéias, e tiradores de vantagem de algo dentro da nossa sociedade automatizada. Como direi, os 15 minutos de fama das pessoas que ficam em casa acompanhadas pelo seus PC's seus laptop na praça, nos aviões...tanto faz, o mundo ficou pequeno nesse sentido e mais democrático..

A notoriedade pode acontecer, ou não mas isso não é lá muito importante, ou é? O importante é sermos lidos e apreciados, cada um com seu próprio estilo, e se aperfeiçoando..

No meu caso, se deu pelo simples fato que eu sempre escrevi, e nunca ou quase nunca consegui guardar e arquivar meus textos. Tenho textos espalhados em diários, programa word, cadernos, folhas A4, e pedaços de papéis no banheiro e muitos ou vários textos em comunidades de orkut. Estou no meu terceiro perfil por lá, quem não conhece orkut, que vá no google procurar...mas lá escrevi muito sobre a minha pessoa, e pelas circunstâncias foram todos pro limbo, buraco negro, triângulo das Bermudas. Sim, o vento os levou, e meus filhinhos não existem mais, e nem chorar posso, porque não lembro mais deles.


Escrevo por necessidade, e não pela obviedade de ser lida e compreendida e ou admirada, quero deixar bem claro. Porque acredito que o que escrevo, diz muito da minha personalidade metamorfótica, caótica, organizada, desesperada, ansiosa. E mesmo querendo ser uma pessoa nobre, me sinto que entrei agora numa ego trip necessária e que graças ao universo, não tem volta...e de uma forma geral mostrará as várias Bebetes que habitam em mim.

Ah! Sei lá se isso vai acrescentar algo a vida de alguns ou não, não posso garantir, eu acredito que não dá pra mudar e por conseguinte melhorar o mundo, se não começarmos por nós mesmos. E é porisso que resolvi levar a sério as minhas idéias, vivências, pensamentos e opiniões nesse arquivo, como uma forma de cura, desabafo e a tal necessitá.

Estejam a vontade pra opinar, contrariar e ou se atrever a ficar calado, tanto faz...só não vale bocejar, a não ser que você esteja há dias com insônia. Crítcas, construtivas serão bem vindas, destrutivas....come on, crie seu próprio blog!