Monday, March 10, 2008

Todos os dias das mulheres


O dia internacional da mulher já passou.
Mas as homenagens continuam.
Li que devemos aceitar normalmente e tranquilamente uma homenagem, um elogio.
Fomos educadas para sermos amáveis, modestas, sem arrogância...
Enquanto que os homens levam vantagem, aceitam normalmente seus dotes de caçador, se orgulham e até se sentem superiores.
E assim se faz a atualidade, o mundo, e as guerras...

Ida Feldman, uma amiga minha escreveu esse texto.
Claro minha lista mudaria, de todas as belas mulheres que conheço.
De todas as mulheres que largam carreira, e se aventuram pelo amor de um homem.
Mulheres que se transformam em mães, oferecem o sangue e o suor, as horas, e ganham em troca cabelos brancos, barriguinha, noites em claro, olheiras e até o mau humor.
Mulheres que não conseguem ou nem querem ser mães, e se perguntam...continuam sendo mulheres? Mesmo que saibam que possuem inúmeros talentos, na carreira, no amor, no jogo hehehe, e cá entre nós instinto materno, quase todas têm...nisso somos completas.

Jovens e belas, mais velhas e experientes, sempre aprendemos com o mundo, e com a vida, queremos não somente pão, um teto, queremos a decoração pessoal, livros na estante, CD's, DVD's, viajar, ter um corpo saudável e justo e olharmos no espelho e ver que não somos perfeitas, mas somos lindas, por dentro e por fora, porque já ter um corpo saudável é uma dádiva, não existe espelho pra ver por dentro, e espelho pra mostrar nossos cérebros, nos anseios, nossas idéias, nossas manias, nossos medos e nosso coração pulsando a todo momento. Não queremos sair de duelo contra os homens, queremos uma underwear condizente com o nosso gosto, o nosso corpo, queremos compreensão, comunicação, entendimento, diálogo de igual pra igual (com os mesmos direitos), já que temos muitas obrigações, e melhores salários, reconhecimento, não degradação, escravidão, ignorância, mutilação. Não somos os seres inferiores como eles pensam.

Mulher por inteiro, é sempre o nosso dia com ou sem batom.
A era matriarcal durou muito pouco, tá na hora de voltar, não pra dar cacetada nos homens, mas pra lado a lado, salvarmos a humanidade.

Agradecimento a: esse Serginho blogger lá encima, gostei do desenho.

2 comments:

idíces said...

muito obrigada por me citar, dona grapete.

beijos

ida

Sidney Nobre said...

adorei o texto!!!!!