Wednesday, November 26, 2008

Amor, pão e circo


Hoje sai da aula de yoga semanal cantarolando(pratico também em casa, viram?)mas é muito melhor sair de casa, e ir até um determinado lugar...em casa sigo todas as recomendações da professora, mas na escola também tem o contato com os outros...fica num prédio antigo, belíssimo, onde há vários cursos ministrados, pintura, escultura, tai chi, computer, fotografia digital, cinema, e também concertos, festival,curso de idiomas, num canal no rio Reno, tudo é tão romântico, lírico quando a gente quer e pode.
Há mais de 100 anos...sim, 100 anos existe a Volkshuis (casa do povo).

Pertinho da escola, caminho para todos os lados, mas tem uma ruela que gosto muito...tem uma loja de CD's e DVD's muito intimista a Plato, onde fiz amizade com um vendedor que também produz música e está no meu MySpace, coincidentemente ele viajou pro Brasil e arrisca umas palavras em português.
Como devido aos acontecimentos do final de semana passado, o final de semana mais frio até o momento, até nevou, e mais um segredo que eu não conto (ainda).
Eu me via cantarolando a música "Ando meio desligado..."

O que você acha desse CD novo Tropicália?

- E ele me respondeu, muito legal...


Por fora tava bem bonitinho, a diagramação o design gráfico tava um xuxuzinho...e ele até perguntou se eu queria ouvir, mas já conhecia a maioria das músicas.
Tropicália, nunca foi o meu forte...mas quando era pequena tocava lá em casa. E uma vez respondendo os questionários de menina da escola, tinha a pergunta:

- Qual a música que você gosta mais, e alguém falou:

Tá todo mundo colocando a Rita Lee...como se escreve? Perguntei...

Que nem a calça LEE, com dois elles...cool.

Como não tinha muito tempo, estava morrendo de fome, comprei o CD Tropicália sem ouvir...e um dos Mutantes(que eram os hits), no final tava tudo repetido, odeio comprar coisa correndo...tinha até uma vitrina com músicas estrangeiras, mas não esse rótulo chato de World Music...faça-me o favor, World Music...enquanto a música Americana é Americana, jazz, rock, folk,...que puta discriminação sempre achei esse imperalismo americano. Mas uma vitrine com as coisas legais de países variados...

A música é do mundo e para as pessoas, não é mesmo, e a letra que foda-se, porque a música o instrumental é a linguagem universal.
Será que quem está lendo isso, e está notando que eu estou falando palavrão no blog.
Foda-se, foda-se, foda-se, foda-se, foda-se porra.

Sim estou aprendendo a me soltar, com um amiga, que diz palavrão, e fica tudo tão chic...como ela, e comigo horrível, mas não vou desistir...estou de saco cheio e quero aprender a falar palavrão, nunca é tarde.
Aceito dicas de como falar palavrão e ficar TRES CHIC, três vezes chique.

Comprei, sai correndo tentar pegar o "breakfast" do Mc Donalds...sem direito de beber o suco, etou proibida pela minha dietista beber suco como água, e sim chá ou água mesmo, e lá encontrei o Americano que eu simpatizo no Mc...e aproveitei pra ele matar as saudades e pedi em inglês.

Por três dias tenho que escrever tudo que como e bebo, e tenho que mostrar na próxima consulta, mas se me comporto emagreço rapidamente, e esse que é o problema porque só gostaria de emagrecer nos lugares QUE não quero, mas a gente não pode escolher constituição física, genética...ou tem que apelar pra faca, esse já é outro papo.

Antes de tomar meu breakfast percebi que tinha uma mensagem de uma pessoa muito linda que conheci nesses últimos dias, uma pessoa que está tomando conta dos meus pensamentos, do meu inbox do celular, uma pessoa que está chegando devagarinho na minha vida, uma pessoa que estou admirando, e que me faz ficar muito feliz, mas também me deixa triste e trás à tona todas aquelas emoções e inseguranças em relação ao que acontecerá no futuro.


Será que será uma relação?
Será que seremos namorados?
Será que será?
Será que o sabiá sabia asso(biá)r
Será que não estou indo rápido demais?
Será que vou conseguir segurar mais essa onda?
Será que ele vai me dar o fora, no primeiro surto?
Será que mereço ser feliz?
Será que mereço?
Será que desta vez eu acerto na mosca?
Será que não tenho que parar de pensar?
Calar a minha boca...e fazer como o que fiz naquela foto.

"Don't talk just KISS"...big bitch, stupid cow

Claro que eu leio, leio e leio...leio tudo
sobre todos os assuntos, converso com os amigos interessados.
Recebo dicas, conselhos, notas, incentivos...
Todos querem ajudar...não trepa logo.
Trepa logo, só trepa não se envolve, trepa logo e sai fora,
não trepa porque homem não gosta do QUE É MUITO FÁCIL, não fala pra
não entrar areia.


Mas me pergunto,
é pra casar?
é pra namorar?
é pra ter filhos?
é pra ir ao cinema?
é só pra fuder?
é pra conversar?

é pra tudo?
tem uma função?


O que eu coloquei na minha cabeça depois de uma decepção com o Viking foi de que a próxima pessoa que eu me ENVOLVER, nem digo apaixonar, porque se apaixonar é muito difícil, ou me apaixono pela pessoa errada...que depois fica me pisando...me amassando e jogando pedras. E nos últimos tempos acabei me acostumando de levar pedras...pedradas, pedreiras e rochedos.

Então coloquei que quero uma pessoa, que eu naturalmente eu goste, mas que SEJA MEU AMIGO primeiro, digo, não precisa ser amigo de infância, mas que tenha coisas em comum, e se não tiver que seja aberto para tal...curiosidade pra tal.

Certas coisas vêm assim, parecendo "por acaso" na vida da gente.
Quero me ater no presente, e não pensar no futuro...
Seja o que for, mas às vezes é difícil pra quem levou muita porrada
nessas histórias ridículas de A M O R ...

Mas também sei que é proibido proibir, o lema do movimento Tropicália, um bando de molecada, querendo fazer barulho, mas sendo proibido...ou seja, não conseguindo se
expressar no ano de 1968...agora 2008, cá estou eu na Holanda, comprando o CD dessa revolução musical brasileira...

Eu ouvindo o track "Ando meio desligado" que cai direitinho ao meu momento, e meu filho gostando do BAT MACUMBA...

- Mãe, o que é Bat macumba....Bat ma...

Bat-ma
Bat-ma
Ba

Batma
Batmacum
Batmacumba

eh eh


E eu

Eu só quero que você me queira


E se as pessoas na sala de jantar estão preocupadas em nascer e morrer,
eu continuo querendo pão, circo e muito....mas muito amor.

Não leve a mal.

1 comment:

Antonio Da Vida said...

Seus textos estão cada vez melhores... e adorei a maneira como você amarrou o final, com pão, circo... e amor. É isso aí!