Sunday, May 13, 2012

Pare Agora!

I know

Quem me acompanha no Cara livro sabe: sim, eu parei de fumar, e amanhã completarão 2 meses, sem nicotina, dia 14 de maio de 2012.

Dois meses sem o cigarro depois do café, depois da comida, no papo ao telefone, na balada, na caminhada, na saída das lojas, no encontro com amigos (fumantes), depois daquelas horas..., dos momentos de filosofia, bla bla e mais blablabla. Telma eu não sou gay (...) meu bem, eu PAREI, e diga ai, que essa patrulha anti-fumo é pessoal, eu me patrulho, eu mudei. 

Ai que duro, ai que difícil...ai que mentira, eu que escolhi, optei, parei.
Consegui e pronto, não fumo mais, masco muito chicletes sem açúcar, sou horrível mascando chicletes, fico feia, mas dane-se, preciso deles, de vez em quando, nem gosto muito de chicletes, o chiclete inventei pra fechar a boca, pois no primeiro mês engordei 2 kg, estou controlando a balança, e é normal engordar 4 kg (tem gente que engorda mais), o metabolismo muda, é normal, ter um pneu ao redor da cintura, ai que medo, mas pra tudo há um controle, e às vezes as coisas são piores que parecem.

Você se sente melhor, né? 

- Não, não me sinto melhor, me sinto péssima, às vezes. E essa pergunta (de não fumante, óbvio), já me dá vontade de dar um soco, sim eu me sinto melhor, mas estou bem mais agressiva. (faz parte do processo de purificação, querer matar alguém que se atravessa com perguntas de "boa intenção"), estou ainda em fase de abstinência, será que essa pessoa sabe o que é isso? Abstinência, vício, vencer o vício, mudar.

Sim tenho mais resistência, sim me sinto mais saudável, sim eu estou orgulhosa de mim mesma, sim, é uma grande vitória, e seria uma vitória final, mas não, todo dia é uma batalha, todo dia sem fumar, uma vitória. Corri uma "tipo maratona", de quase 7 km na minha cidade, sim, eu consegui correr o percurso todo sem parar, e sem botar os "bofes pra fora", sem sentir aquela dor lateral, me senti em pleno processo de detox, saudável, a tal, pra realmente gostar mais de mim, e me vencer, ficar com dentes mais brancos, pulmões limpos, e tudo o mais. 
Antigamente os médicos receitavam cigarros, acredita?


Até quando vou segurar? Sei lá, espero que pra sempre.

Não quero louros de ninguém, e não sou hipócrita em dizer que FOI FÁCIL, não foi, e não está sendo fácil, mas também não foi difícil, o difícil é todo dia, não é uma situação FIXA, parei, acabou, está acabado, palmas, pega lá seu troféu de ex-fumante, vá pra casa, não fume mais, e pare de encher o saco! Ah! se essa maneira resolvesse vícios de anos, a maneira do vapt vupt, tem uma ciência ai, tem uma inteligência ai, parar depois de mais de 22 anos, como eu parei "cold turkey".

Mas não me sinto melhor (visivelmente), as mudanças são internas (dentro do corpo mesmo), eu era ótima antes, só que fumava, eu era uma fumante civilizada (viu só? posso me defender), só causava mal à mim mesma, nunca fumava dentro de casa (sem fumantes passivos por perto), fazia chuva, sol, vento, neve, e como é frio lá fora na Holanda, como faz tempo ruim, cinza, vento, frio frio frio...mas eu fumava lá fora, tinha meu casaco de fumar lá fora, meus sapatos de fumar lá fora, o cinzeiro lá fora, pensava na vida quando fumava lá fora, e agora eu não vou mais pra fora (quando o tempo está ruim). 

Normalmente na visita em casa de uma pessoa não fumante (a maioria das pessoas não fuma e nem tem mais cinzeiros em casa), eu adiava o fumo, pedir pra sair lá fora, na chuva, na fazenda, deixar o papo quente, pra acender a chama do meu vício, ai que belezinha, eu adiava, não fumava, claro o papo devia estar muito bom, porque muitas vezes pensei, não fumante é muito chato, ao circular pelas rodas de fumantes ensandecidos, ansiosos anônimos, drogados e prostituídos, gente de fino trato como eu.

Claro, na casa de fumantes (os poucos que restam), eu me sentia fazendo parte do grupo, da tribo, da clã, mas como odiava lugares (bares/clubs) com alas FECHADAS de fumantes (já que aqui na Holanda a maioria dos lugares não tem um exaustor de circulação de ar como temos no Brasil), janelas abertas? o que é isso... aqui é janela fechada, um nojo, fumante como eu odiava esses lugares, esses infernos cheios de brasas e fumaças, cof cof cof.

Sim, eu colocava as bitucas no chão a revelia, depois colocava perto de outras bitucas pra me sentir menos culpada, mas estava aprendendo a colocar no lixo, a apagar e jogar nas lixeiras públicas, ou levar pra casa (no caso de não encontrar um lixo na rua), era obrigada pelo meu filho, que dizia que as bitucas causavam muito mal ao meio-ambiente e que o filtro demorava 5 anos pra se decompor e que jogar lixo no chão era inaceitável (irracionalmente nunca considerei bituca de cigarro lixo, sentiu a ignorância da patroa aqui?). No início eu só guardava as bitucas quando ele estava comigo, depois comecei a me sentir culpada de largar sujeira no chão já que praticamente dava poucas baforadas, e quando parei de fumar...comecei a perceber o quanto as pessoas jogam bitucas no chão. Jogar aonde? 
Nas lixeiras pra causar incêndios? Em cinzeiros públicos inexistentes? Onde jogar as bitucas? Nenhum maço de cigarro está escrito: FUMAR É PREJUDICIAL A SAÚDE, e LEMBRE-SE de apagar o CIGARRO e NÃO JOGAR AS BITUCAS NO CHÃO, guarde no bolso, bolsa, leve pra casa, coloque no lixo de sua casa, o governo se responsabilizará por suas bitucas, junto com o lixo lixo nas coletas de lixo, e mandará pra os grandes lixões na África junto com outros cacarecos e sujeiras perebentas, e estamos conversados.



E dizem que o prefeito de Nova Iorque queria proibir das pessoas fumarem no Central Park tempos atrás?
Tá, mas como funciona o imposto? Os governos precisam dos impostos sobre os cigarros industrializados, o povo precisa de xxx pra ir pros hospitais, usar os hospitais (oh! como assim?), e morrer em paz (depois de meses de tratamento), mas os sistemas de saúde (como o da Holanda) precisa pagar a conta desses hospitais, os governos estão em débitos com os hospitais, mas o governo precisa do dinheiro da tributação do tabaco, precisa sanar os débitos com os hospitais, ai ai ai, como fica mesmo, melhor escrever aqui, se fumar o bicho pega, se proibir de fumar o bicho come e corre solto por ai, e eu não sei resolver esse problema, me deixa em paz.

Respiração, como respiro bem agora sinto que o ar puro, inspiro, expiro...seguro, vou lá de vez em quando, pare agora! E o agora foi dia 12 de março de 2012, como se fosse ontem. 




No comments: