Monday, January 15, 2007

Dormindo com o inimigo, acordando com o amigo


Mais um dia, mais um dia. O ontem já se foi, o amanhã não quero nem saber...hoje segunda-feira, mais um dia mais um dia de 2007, oba porque decidi que 2007 é o ano da Bebete depois do trágico, catastrófico aninho que nem quero comentar os algarismos.

Cá estou eu no segundo dia do meu blog, meu blog é porque ele é meu ninguém tasca eu vi primeiro, e quem manda aqui sou eu.
Eu sou a chefe, a dona, a cacique, manda chuva, eu demito eu deleto, eu mudo faço e aconteço, que beleza essa sensação de poder, mesmo um poder besta como este das palavras, mesmo que ninguém tá nem ai.
E cada a dia gostaria de ter vontade de sentar aqui e escrever o que tenho na cabeça, nessa minha cabeça com esse cérebro completamente aturdido pelo século XXI...costumo ser nostálgica, gosto muito do passado, das cartas, canetas, papéis, escrivaninhas, selos etc e tal, mas lembro que muitas vezes ficava a ver navios, sem respostas, sem feed-back nenhum, quantas vezes me danei no passado, enfim já passou.

Às vezes fica difícil de engolir que o tempo passa tão rápido (principalmente depois dos 40), e que o ano 2000 nem só chegou, como já se foi e a década está quase chegando ao fim.

Mas se fosse pra discorrer aqui sobre o tempo, melhor era pegar uma revista qualquer porque o tempo passa implacável e não estou a fins de falar dele, porque quero me aliar a ele e não ser sua inimiga, tentar com que ele trabalhe a meu favor, viu só? Até emprego ele tem e eu não.

Sou uma pessoa cheia de idéias, muitas boas e algumas ruins e aliás nem costumo avaliar minhas idéias, mas pra ter essas idéias me inspiro simplesmente no meu dia a dia e nas coisas mais tolas e inusitadas da minha massa cefálica. Tenho uma aversão ao fake, descobri há muito que quanto mais você é fiel a si próprio, mais qualidade de vida e auto-confiança conquista e o resto vem por si.

E é isso que almejo todo o meu santo dia, auto-confiança...gostar de mim e me aceitar, olhar no espelho e não só ver um look legal mas sentir que posso sair lá fora, e enfrentar os 7 leões, e ainda pedir mais, tudo isso sem espadas e escudos, na cara e na coragem.

Apesar de ter esse talento nato pra ser uma gladiadora, opa...uma surviver, tenho que reconher meu inimigo, e conhecê-lo, e este mesmo inimigo a cada dia mais fácil de ser reconhecido, sou eu mesma, sem tirar nem por.

Dormi anos com ele, bem como nos últimos 3 anos dormi com um outro inimigo também, bem isso há é outra estória que contarei em outra oportunidade. E pra não ser tão exagerada, ainda continuo me pregando peças, todos os dias.

Já não quero dormir com esse inimigo, penso agora chega...acorda! Acorda e "levanta que este corpo não te pertence!" dizia Mojica Marins (Zé do Caixão), aliás, foi ele mesmo que disse? ha ha ha...

1 comment:

Anonymous said...

necessario verificar:)