Tuesday, February 26, 2008

Je suis pop


Uma vez veio uma amiga do meu irmão me visitar aqui na Holanda, isso foi no comecinho...num determinado momento ela me disse:
- cruzes Bebete, quando você tiver um filha(o) você vai ficar louca, você adora trecaiada.
Bom, meu pai dizia a mesma coisa, porque compro até caneta de N.S. Aparecida de aeroporto, a 25 de março então em SP já foi meu reino encantado, mas lá era alegoria, produtos Made in China and Paraguay, a criatividade da composição tinha que partir do meu lado, como a decoração de molas por exemplo, aquelas molas de brinquedo, os anéis apito do QF levou Robin?

Essa amiga quis se referir a minha maneira de consumir, ver as coisas, de gostar de brinquedos, motivos, designs infantilizados, em tudo que via, de moda retro, carro favorito? Mini-cooper, anos 60, meu primeiro carro um FUSCA 69, já tive um bar chinês super kitsch mas discreto, não sou tão camp assim, sou ou fui me transformando através dos anos, com uma pessoa com gosto muito pessoal. Meu sonho de consumo? Uma geladeira Smeg vermelha, adoro minha lata de lixo...tive brigas com meu ex, quando ele não entendia a importância de uma lata de lixo push can do jeito que eu queria. Sou pobre, mas tenho lá meu orgulho, e gosto de viver com elán e pronto. Nada é pro outro, mas pra mim.

Engraçado, porque eu tenho amigos "igualzinhos" a mim...assim, clubber kids, consumistas, loucos por moda, bonecos, objetos de design, brechós, óculos, bolsinhas, brinquedos, mobiliária, que vivem inventando moda, pra se sentir num mundo (casa/corpo) melhor.
Sou a eterna criança nos olhos dos outros, mas acontece que não sou diferente de muita gente, gente como eu. O club se foi ficou a kid.
E fora minha disco ball no meio da sala, my private Idahoooooooo do B52's que amo.
Tudo que se quer quando se é criança, é ser igual a todo mundo, noto nos meus filhos, e também era assim, mas a gente cresce e quanto mais a gente se transforma em si próprio, mas rico e interessante fica nosso universo.

Je suis pop, assim foi que um amigo meu cavaleiro Jorge, me levou pra caminhar e conhecer Barcelona, enquanto que a digníssima esposa estava na rádio trabalhando num final de semana que passei por lá.
Bom...eles se separaram, ela tem outro, mas ele tem os bonecos, os desenhos e ilustrações, o trabalho, e ganha dinheiro com formas, com criação, imagens, vídeos...também é como eu, criança como eu.

Mas quando conheci a Cha-chá...minha vida não mudou, melhorou.
Fiquei louca pela loja, pelos produtos, pelas cores, formas, sai de lá com umas ninharias e uma T-shirt "Je suis pop" do fashion designer A. Garcia na cor amarela e preta, queria ter também a vermelha e preta, a branca e preta, a verde...mas queria também a cortina de ducha da "Mama Killer"(filme Psycho)...uma saia da Agatha Ruiz de la Prada (que nunca havia ouvido falar)??? Gente como a gente, como eu, como ela. Aliás no site da loja tem o histórico de todos os artistas, bem bacaninha.
Mas não vou ficar aqui falando coisa chata, no casa da Cha-chá é daquelas lojas que a gente não esquece NUNCA por completo, é muito cute tudo por lá.
Hoje eu não fui a Barcelona, mas fui na Cha-chá...e talvez porque vá ao m.u.l.t.i.s.e.x.i. dançar no sábado com meu amigodj Zozo(nic), lembrei da cha-chá que não tem nada a ver com mambo rumba e cha cha cha, viu...mas que tem a ver com o meu lado infantil, que sempre vai ficar, os meus brinquedos.

Je suis pop...fazer o quê?
Se Barcelona ainda não está nos seus planos, de antemão uma surfadinha na teia não vai te fazer mal, as aranhas são virtuais.

Hasta la pasta!

1 comment:

Beth Blue said...

Adorei este post...eu posso não ser pop mas adoro coisa de criança. Como você sabe, uma das minhas obsessões chama-se BLYTHE DOLL, rsrsrsrs.

beijos e vamos marcar algo!!!