Monday, July 21, 2008

Girls wanna have fun


De novo não sei se foi um avião ou o superman, que passou assim voando pelo céu.
Nesse finde e agora os meus findes são todos livres, leves e soltos. Opa...leve não.
Pelo menos nesse.
No sábado fui no aniversário de duas brasileiras, Janete e Margarida.
E no domingo no aniversário da minha amiga Marília em Amsterdã. Já tinha me colocado no sábado, e ela disse, não traz nada que tenho champagne pra nós, duas.
Ficamos lá batendo papo, eu ela a Esperança e a namorada Branca, comi o salmão, a salada, o bolo de chocolate e a champagne. Baseado não gosto, ainda bem. Também tomei um paracetamol...a minha cabeça doia tanto, quem mandou beber assim, sei que não posso, o efeito comigo sempre é contrário.

Saimos pra comemorar a festa no TRUT (que significa um xingamento de bitch) vaca, nada muito educado...é a melhor tradução. Uma boite gay diferente, cheia de segredos, não faz flyer com propaganda, com programa, e faz parte de uma Associação, ou seja, não é um negócio com fins lucrativos, e todos os que trabalham lá são voluntários, mas se dedicam da mesma maneira, ou até mais.
Sim, aqui na Holanda se trabalha muito de graça.

Se você não tem cara ou atitude de lésbica ou de gay, não entra mesmo, é barrado, pode estar vestido de Dolce&Gabbana da cabeça aos pés, a gorda da porta é uma divine bizzara sem peruca.
Lá dentro é bem underground, a decoração é uma mistura de um porão caindo as pedaços, mas tudo dentro das regras holandesas, de banheiro, saída de incêndio emergência, extintor. O som, digo qualidade, é uma porcaria, muito ruim mesmo, só se dança porque se conhece a música, ou porque é legal ficar se mexendo pra lá e pra cá. A bicharada é toda lesada, de salto, moderninha, meio drag meio nada, bebem muito de canudinho, muita camiseta hilária como a da NINTENDO 'Entiendo", e as filhores de Putra Madre.

Briguei, por causa de uma bicha nervosa...na fila do fumo, aliás ele e um outro implicaram comigo de uma forma absurda, o que é a falta de nicotina no cérebro. Desde primeiro de julho de 2008 não se pode fumar mais em nenhum lugar dentro, só fora.
E eles inventaram uma senha, que é como se fosse um pacotinho de cigarro dizendo:

- Fumar é prejudicial aos vizinhos.

Porque se os vizinhos reclamarem, eles perdem a licença.

Mas a filha às vezes é enorme, e vc só pode pegar a carteirinha, quando alguém volta lá de fora, haja paciência!

Lá dentro, não se pode tirar fotos, nem usar celular, nem fumar...claro, pode beber e dançar. O set dos DJ's é até interessante, uma mistura de tudo, 70,80,90,2000...e de vez em quando a música pára, e depois recomeça.
Nas telas de TV muitos vídeos da diva VERA SPRINGVEER, que apesar de eu não ouvir nada, achei muito interessante.

Trouxe o poster pra casa do espetáculo TRANEN & TISSUES (lágrimas e lencinhos de papel). Quando cheguei pra procurar no Google, fique bege. Ela se foi, há pouco tempo atrás.
Talvez isso que me fez sentir meio estranha por lá.
A discussão com a bicha nervosa, me fez sentir uma leve discriminação no ar:
- ele louco querendo fumar, e olhando uma amapoa (mulher) como eu...

TRUT TRUT TRUT ...sorte que existe tantas outras bichas fofas, como uma magérrima que veio se desculpar por ele. E outros dois, um casal me dando abraços, Peter(sic) and Daniel. Ficamos amigos de infância.
Não sei se vou voltar lá não, acho que não...
Apesar de achar legal, diferente dos lugares comuns, achei muito cheio de regras.
E essa nova lei anti-fumo, está me dando mais dor de cabeça do que ó álcool.

Hoje passou o dia inteiro chovendo, pareceu outono.
Voltei pra Leiden, meio zumbi, passei o dia no facebook, adicionando amigos novos e reclamando do tempo, juntos com o John da Inglaterra e a Ade da Holanda, mandando presentinhos bobos pra lá e pra cá. Uma amiga ligou, e já era pra estar na cama há muito tempo, mas não consegui ainda.
Penso nessa Vera, aliás Charles(?), nas suas performances, e creio que ele teve uma ótima vida sim e se divertiu muito. Mas uma pena que eu cheguei tarde.

Espero que melhore esse tempo, porque sábado é dia de Galinheiro aqui em casa.
E já imaginou um monte de galinhas molhadas?
Uma vez elas vieram debaixo da neve, foi muito engraçado, mas agora é verão.
Acho.

1 comment:

Beth Blue said...

Dediquei um texto especialmente pra você lá no meu blog, olha só!!!

beijos