Monday, July 14, 2008

Werfpop 2008











Este ano foi o melhor Werfpop da minha vida. Não propriamente as bandas, tinha umas bobagens e muito barulho(duas bandas de heavy metal), se bem que eu dancei muito numa delas pois o vocalista me lembrou do João do Ratos de Porão, aqueles vocais guturais "Speak english or DIEEEEEEEEEEEE", ska, reggae, hip hop rap, etc.
Eu na verdade estou tão "fervida" atualmente, que danço até sem música, aliás essa sou eu de antes e de agora, pra quem está me conhecendo agora.
Minha psiquiatra com certeza se me visse aumentaria a dose do lítio pra eu ficar pastel, assim mansinha, quietinha.
Mas eu nem ai, como lembro a Gloria Gaynor I am what I am. E exploda-se o resto.

Dancei, pulei, fiz amizades, botei o pé na lama, e põe lama nisso, e até cata lixo fui, enchi junto com a Dominique um saco de lixo inteiro, espalhados pelo chão, que ninguém se habilitava, somente as crianças porque ganhavam doces.
Uns mais travados perguntavam porque eu estava fazendo aquilo...hahahaha.
E cá entre nós, a nossa turma estava muito animada, os brasileiros e agregados...
nossa, como brasileiro gosta de junção como dizia mamãe.

Uma amiga que foi pela primeira vez nesse festival de verão na Holanda, ficou sem entender aquele povo todo, jogado no chão, tipo fazendo pic nic. Eles adoram, e eu acho até bom que eles fiquem assim, porque sobra mais ferveção pra mim e pra essa minha amiga, que ficou sendo admirada pela ala holandesa. Recebi vários elogios que no fundo as pessoas deveriam falar pra ela.

Holandês é fervido também (com muita cerveja na cabeça), mas é jogado, muitos gostam de estar ao livre, assim, enrolando um baseado, bebendo, ou em roda (kring), conversando sobre sei lá o que, eles vão fundo naqueles modelos góticos, punks, rockabilly, vi vários Elvis, Morriseys, Nosferatus...hippies, e normais.
A turma da frente (aquele aglomerado perto do palco) manda ver na ferveção, animação e interação com os grupos, gosto muito da turma da frente, e de vez em quando ia lá fazer amizades.

Já falei aqui nesse blog sobre quem foi Van der Werf, um importante prefeito de Leiden na época da guerra de 80 anos contra os espanhóis, quando na falta de alimentos, a cidade foi rodeada por espanhóis...e o povo tinha que arriscar a vida pra trazer comida de fora, e ele ofereceu o próprio corpo, em nome da cidade.
Comam-me, eu sou gostoso, deve ter dito.
Pra mim deve ser lenda, que nem a história do Dom Pedro I dizer, as margens do Ipiranga:

- Sigam-me os que forem brasileiros!

(Eu não iria segui-lo, ele era português, e vai confiar na corte, naquele povo que matou meus antepassados indígenas?)

Bom, voltando ao Werf....bebi todas, nem queria...mas a Janette ficou bancando o tempo todo, fofíssima...e depois ela mandava os outros bancar, porque afinal de contas ela já foi dona de bar.
E o Dimitri simplesmente A-DO-ROU. E as crianças recolhiam os copos de plásticos e ganhavam saquinhos de doces. Cada 40 copos, um saquinho...ele ganhou três.Bom pro dentista dele. Depois fiquei sabendo que levando 300 copos de plástico ganhava uma camiseta do ano passado ;-(, tarde demais.

E a lama do fundão foi vergonhosa, mas eu não me intimidei, fui até lá ver várias vezes no maravilhoso parque, e com um tempinho Thanks god! Tá seco...na Holanda.
Até yoga fiz com a Dominique, só que nos asanas de equilíbrio...flopei.
Bêbada fazendo yoga pega mal pra comunidade. E no fundão ficava um DJ meio mofo, e as tendas da Anistia Internacional, e aquelas coisas de ajudar o mundo a ser melhor.

Só não dancei mais, porque chega uma idade a gente faz xixi nas calças quando ri ou pula muito, sim é um embaraço, mas uma realidade fisiológica, fisiológica(?)bexiga baixa...a anatômia dos órgãos de mulheres acima dos 40, com dois ou mais filhos então é um passo pra entrar na faca, por dentro.
Até as solteiras, ouvi falar...ou não mães.
Cala-te boca.
E vai pro trono o grupo NOISIA de drum'n bass, electro, house, techno holandês...drum n'bass sempre achei difícil de dançar, mas pulei tanto, tava muito bom, os caras são bons mesmo fiquei fã e vou correndo dar um ADD na página deles no MySpace...e como é que ninguém me falou deles antes?

Dominique minha filha não segurou muito a onda, e ficava perguntando toda hora que horas eram, e eu nem tinha levado relógio, celular dentro da bolsa.
Aliás tive que partir por causa dela, me lembrando que tinha aula no outro dia, e até começar a chorar......quero ir pra casa, buáááááá.

Ano que vem vai ficar com os avós.
Já Dimitri é dos meus, a coisa mais chata que ele achou foi...ter que ir embora, também até seu professor de judô tava por lá, fora vários coleguinhas da escola.

Até 2009.....mai godi.
Hoje repé total...claro, ninguém é de ferro.

1 comment:

Sabrina Fidalgo said...

"a anatômia dos órgãos de mulheres acima dos 40, com dois ou mais filhos então é um passo pra entrar na faca, por dentro. Até as solteiras, ouvi falar...ou não mães.Cala-te boca."

Tô rindo muito aqui!!! É assim mesmo, bee? Bom, tomara que ao menos eu já tenha tido algum rebento até lá.(-; Saudades! E que bom saber que vc esta frenética e curtindo o verão. Eu aqui no Rio na função "everything or nothing". Mas tô no caminho certo(acho). Só falta o coração bater em beat acelerado. Ainda não aconteceu e já faz tempo, aliás.Mas tô trabalhando e fazendo e adorando. Amiga, obrigada pelos seus comments no meu humilde blog! E sim, respondendo tardiamente a sua pergunta, Sany continua na estrada. Sozinho. Mas assim nascemos e assim morrermos.
Mas ele vai vencer essa.
Me manda noticias! BJO!