Wednesday, June 18, 2008

Atitude Franciscana


Eu fui procurar um livreto que tinha, que se chama O livro das Atitudes, antigamente quando queria uma "solução" rápida, o consultava. Tenho até um I Ching e um Almanaque de 2008 espanhol, mas não são a mesma coisa, às vezes eu tenho pressa (deve soar horrível isso, mas é verdade).

Esse livreto era como se fosse um  oráculo fast food, ali estavam enumeradas diversas atitudes a serem tomadas referente a cada situação, tudo muito simples e prático, conforme o tema a ser abordado. Até tomar uma atitude passiva tinha...quer dizer, esperar a banda passar, contar 1,2,3...dar uma volta no quarteirão.
Lembrei-me que havia dado pra alguém, que estava precisando mais do que eu e agora estou sem, coisas da vida.

No site Think Simple Now que ficou um tipo de oráculo pra mim, bem mais dentro de uma realidade de nossos dias, eu acho passagens e caminhos que devem ou podem ser seguidos, atitudes e sabedoria dos outros, mudanças a serem tomadas ou não, mas que clareiam minha visão e serenam os meus dias, vide que procuro viver todos os dias como se fosse o último (a morte não marca hora) e o mais importante dia de minha vida, tarefa difícil já que temos a tendência de ligar o piloto automático, e viver como zumbis e nossos condicionamentos como se fosse parasitas e sanguessugas, fora que às vezes acordamos com o pé esquerdo e toda a nossa filosofia Carpe_diem vai por água abaixo.

Eu não invejo a Tina, dona do site, admiro-a e gostaria de ter um quarto da sabedoria que aquela garota tem, e dessa forma poder ajudar os outros, como ela me ajuda (uma estranha) e muitos outros admiradores do seu blog, nem é questão de ser um blog de auto-ajuda, porque eu acho que a pessoa pode ler livros e blogs de auto-ajuda, e não se ajudar, e muitas vezes o efeito é até contrário, a palavra em inglês "Simple" e "now" pra mim diz mais do que muito blábláblá.
Nas suas reflexões, nos seus artigos, no estudo detalhado dos assuntos, pode-se sentir isso, que ela o faz com compaixão, com paixão, pelo simples fato que descobriu um propósito em sua vida, viver para o outro, baseada num self forte e também na atenção ao crescimento pessoal, coisa que estou buscando também, e da forma mais leve possível, sem ter que fazer passeatas tipo Save the Wales.
Não há nenhum interesse comercial, nenhuma charlatanice, é tudo muito estudado, polido, e leve, sendo de acesso fácil para pessoas de diversos com diversos backgrounds, e pessoas que estão buscando o mesmo hoje em dia, felicidade, paz de espírito, e ser responsável por tudo isso, sem culpar terceiros, situações, circunstâncias, pois todos nós passamos na vida provas de fogo e sofrimento, todos.

Hurra pra internet!

Isso tudo me lembra São Francisco de Assis, na oração está o âmago da sinceridade e da simplicidade que poderia ser a nossa vida, se não estivéssemos tão centrados em nós mesmos, se não estivéssemos querendo colher louros de sucessos e vitórias de que nada adiantam, somente pra inflar egos, e causar até discórdia e antipatia e também fôssemos mais desapegados em coisas que no fundo só nos levam a insatisfação, crítica desmedida, egocentrismo, e outros monstrinhos mais poluindo nossa energia e nosso espaço, ser feliz é estar feliz pelo outro, e tudo é uma grande rede nesse universo, uma coisa influencia a outra.

Para relembrar vou colocar a letra da canção aqui, que sei de cor e salteado, haja vista que cantei-a 8 anos no coral da Igreja São Sebastião em Porto Alegre, que pena que a igreja não era de São Francisco, enfim, o nome tanto faz.

Fazer o quê?

Não, não me converti a nada, sempre gostei disso, meu radar detecta o que é verdadeiro.


Senhor,
Fazei-me um instrumento de vossa paz

Onde houver ódio que eu leve o amor
Onde houver ofensa que eu leve o perdão
Onde houver discórdia que eu leve a união
Onde houver dúvida que eu leve a fé

Onde houver erro que eu leve a verdade
Onde houver desespero que eu leve a esperança
Onde houver tristeza que eu leve a alegria
Onde houver trevas que eu leve a luz

Ó mestre,
Fazei com que eu procure mais, consolar e ser consolado
Compreender e ser compreendido,
Amar que ser amado
Pois é dando, que se recebe
É perdoando que se é perdoado
E é morrendo que se vive
Para a vida eterna
.


E descobri recentemente que essa oração acarreta:

ALGUNS DOS BENEFÍCIOS PROPORCIONADOS PELA ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO:

Cura ou alívio de doenças e enfermidades
Ativa e desperta a energia do amor e do perdão em todos os seres
Abertura de caminhos com remoção de obstáculos físicos e espirituais
Fortalecimento espiritual
Concede discernimento antes de se tomar decisões importantes.
Desobsessão
Resgate de Almas perdidas
Desapego das coisas materiais
Harmonização de conflitos familiares e profissionais
Situações traumáticas do passado
Transmutação de negatividades psíquicas
Serenidade e Paz interior


Só isso.
B

1 comment:

Diego Viana said...

Puxa vida... eu também cantava a oração de S. Francisco no coral. Até hoje os versos não me saem da cabeça! Pense-se o que se quiser sobre religião ou o conteúdo da oração, são versos bastante bem compostos, cá entre nós!