Tuesday, June 10, 2008

Ladri di biciclette - 10 de junho 2008


Eu já vi esse filme deprê, o operário esfomeado...obrigado a roubar uma bicicleta.
A pobreza, uma criança pra deixar a coisa mais dramática, a miséria dos dois...ai, o cartaz é lindo, quase comprei numa loja de cartazes, posters e fotos de celebridades do mundo "inteiro", fora Bolyhood, o oriente, etc...adorava bater papo furado com o dono da loja, que para mim era um dandy, coisa rara no universo masculino holandês, lá se foi morar na França, e torrou tudo da loja, e foi tarde demais, não comprei o postar do filme, mas se tivesse comprado iria dar de presente para o meu ex, que tem uns "fratelli d'Italia".

Mas hoje é um dia histórico, nos meus 11 anos nos Países Baixos.
Não porque ontem completei 48 primaveras, que aqui na Holanda é primavera mesmo.
A minha private party foi assim, quem viveu, viu, e pra resumir tive um dia, aliás começou no domingo e a festa parou só na segunda, a meia noite. Ganhei vestido de amiga pelo correio, bolsa feita no terceiro mundo, champagne, cartões,livros, naughty dados muitos beijos, e amor do meu namorado, das crianças, a Holanda venceu por 3 X 0 Itália, depois de 30 anos sem vitória, na Copa Européia.

Mas hoje roubaram minha bicicleta, da marca Sparta, adquirida em 2001 ou seria 2002, depois da simplória Magda - minha primeira bicicleta de quinta mão, adquirida por aqui.
Claro, as coisas não acontecem como o título desse blog, por acaso...mas vou poupá-los da lenga lenga, e da pieguice, e do tema BICICLETA na minha vida.

Minha primeira moto (e única), depois tive 3 carros e uma lambreta...(que usei só uma vez), de tanto buraco nas ruas de São Paulo, mas essa minha moto preta, Yamaha 125 RX, também foi roubada, depois de ter tido tanto cuidado, e ter pago durante quase 3 anos, estacionamento todo o santo dia na PUC (Puc moto peças), que nem os veteramos costumavam dizer.

Mas lá se foi minha SPARTA, meu meio de transporte. E aquela sensação de:

- Eu tenho certeza de tê-la colocado aqui, e no aqui ...não tem nada, o vazio...o chão.


Adeus minha querida, vá para o limbo dos junkies, dos miseráveis, dos ladrões de bicicleta, daqueles que precisam desses míseros tostões, se achando os espertinhos de plantão, criando carma negativo pra si próprios.

A primeira vez, a gente nunca esquece, nem a segunda, quem sabe a terceira???

Guardarei uma foto sua para o altar do porvir, e você sempre morará num canto do meu coração, o canto das coisas, para lembrar que tivemos bons, ruins e molhados momentos juntas.



Vá em paz, porque eu também estou em paz.
E quanto aos ladrões de bicicleta, vão em paz também, e que Deus vos acompanhe!

No comments: