Saturday, June 28, 2008

I'm "single" in the rain


Pois é, quem cai na chuva tem de se molhar.
I am single in the rain...I'm happy again.

Quais são as vantagens e desvantagens de ser "solteiro - sózinho", e a de ter uma relacionamento. Bom, claro depende do relacionamento.
Quando chega naquela fase (como o meu), que tentei de tudo, pra salvar a relação, mas vi que não salvaria a minha pele, a melhor coisa foi pular fora de uma forma diplomática e sem dramas, sem chutes nas portas, sem lágrimas amargas, sem a consciência pesada, apenas com a constatação que se não funcionou como gostaria até agora, não iria funcionar no futuro.
Então dane-se, tanto faz agora em vantagens e desvantagens!

E Deus sabe como eu tentei, e meus amigos também.

Mas algo me fez acordar, pra ver que agora, a possibilidade de uma volta, é bem remota, quase impossível, quando percebi ao receber um email de uma amiga, que eu não ajudaria a pessoa em questão de sair dessa shit que ela se encontra, oops, desculpa o termo, e que ela teria que ver por si próprio, olhar pra dentro de si, e tentar achar o equilíbrio que muitos buscam, que eu busco, e a felicidade verdadeira, que é ser aceito por mim mesma, sendo quem sou, como sou, e além de que quem precisa de mim, mais do que qualquer pessoa no mundo, são meus filhos, que expressam o amor deles por mim, todo o santo dia, com beijos, eu te amo, e você é a melhor mãe do mundo, isso tem de bastar, não?

O maior cego, é aquele que não quer ver, e não há amor que resista, as frustações pessoais e falta de maturidade para resolver os problemas civilizadamente, a sensibilidade para deixar o orgulho e o ego de lado, que destrói mais do que constrói, e a birra de querer "ficar junto", ter alguém, por costume, por medo de não suportar a dor de uma separação.
Muita gente faz isso, colocar pra baixo do tapete, e eu também fiz, talvez porisso que tenha agido de forma errada, adotando a pessoa em questão, como se fosse um filho.

Já tive vários relacionamentos longos, para dizer a verdade...quatro ao todo.
Já fui casada, me divorciei, e passei por poucas e boas, que nem devo tocar no assunto, porque perdôo, porque me perdoei.
Em questões afetivas, a lógica tira férias, ser racional é complicado, o coração é fraco, a carne é fraca, e quando se ama de verdade, como eu amei essa pessoa e pensava até em ficar toda a vida com ela, se aceita, se abaixa a cabeça, se é humilhado, desrespeitado.
Mas a lagarta sempre vira borboleta, pelo menos no meu caso...agora sou a borboleta, e sou linda, e daqui pra frente, quem não me achar linda, direi que nem Horácio(meu irmão na chapelaria do Latino Club - o próximo)...e sempre existe um próximo.

Não, eu não preciso disso, já vi várias vezes esse filme de AMOR, esses dramas, possessão, manipulação, infantilidade, maldade, abuso da bondade dos outros, masoquismo...sadismo, insegurança, eu não me amo, num tipo de relação assim, o espelho está quebrado, sou feia, e não quero ser feia.

Quem ama, não mata.
Quem ama, perdoa.
Quem ama, se importa.
Quem ama, se diverte.
Quem ama, sorri.
Quem ama, admira.
Quem ama, compreende.
Quem ama, deixa o outro crescer.
Quem ama, reconhece o outro, sua alma.
Quem ama, sempre acha um meio de comunicação.
quem ama, cuida do outro...protege, ouve, dá e recebe amor em troca.

E é isso que eu, e o mundo quer, ser amado, amar.
Não aquela ilusão romântica de ter um namorado, marido, tico tico no fubá do lado, quero ser bem tratada, e tratar bem, igualdade.
Alguém para não ficar sózinho na cama, sempre tem um bofe disponível.
Alguém para dividir as contas, o vinho, o jantar a luz de velas.
Isso se pode ter com amigos, porque amigos que são amigos, dividem, dão.
Não há sexo, e nem mãos dadas, mas há admiração, o espelho...reconhecimento e gratidão pela amizade, o ombro, o desabafo nos momentos cinzas, a alegria das horas partilhadas.
Viver.

Foi, mais um rio que passou.
E as lágrimas foram derramadas bem antes, o pavor de estar só, de não ter a pessoa por perto: ele não vai ligar, ele não vai mandar sms, ele não vai aparecer no final de semana, tudo isso já passou, pisar em ovos como fiz nesses últimos tempos especialmente, não quero nem lembrar.

Agora é a minha vez, a vez de voltar a ser "só" e muito bem acompanhada, comigo mesmo.

Porisso que eu digo:

I'm "single" in the rain,
Just single in the rain,
What a glorius feeling,
I'm happy again
I'm laughing at clouds
So dark up above
The sun's in my heart
And I'm ready for love...

Loving myself


Tenho dito.

7 comments:

Annix said...

:)

Antonio Da Vida said...

Adorei o "single" in the rain!
XXX/A

Beth Blue said...

Não vou mentir: já sabes a minha opinião há tempos, estou muito feliz com a tua decisão. Antes só do que mal acompanhado.

No mais, você merece melhor, tenha certeza disto! Qualquer coisa, me liga...

beijos

Maripa said...

Encontrei este "blog por acaso" por acaso...
Coisas da net. Andava à procura de uma imagem...

Deixo-lhe um abraço carinhoso (podia ser sua avó...).

A vida é mesmo assim,tem bons e maus momentos. Que este passe depressa. Sorria à vida.

Jussara Romão said...

Relaxe.
E aproveita para conhecer o blog
www.arquivourbano.blogspot.com

bjs

Antonio Da Vida said...

Oi querida,
Mudando de assunto, e desculpa estar entrando assim aqui pra falar de algo totalmente diferente, mas você que é mãe, eu pediria a você que lesse o meu último post, de 2 de julho, e copiasse o texto e enviasse a seus amigos que têm filhos, porque é muito importante, estou falando sobre abuso infantil na escola e este tipo de coisa tem que acabar.
Obrigado, Antonio

Maay said...

Noooossa! Muito mara o "single" in the rain! Doaray seu blog! Inclusao total