Thursday, February 22, 2007

India paraguaya online


Às vezes me pergunto, e essas vezes não são raras, se os holandeses são inteligentes ou se existe vida inteligente na Holanda, OK despeito meu, sei que inteligência e cegueira (ignorância) são duas coisas distintas, but...

A Holanda é um país rico, economia desenvolvida, o sistema social aqui funciona, os impostos são altos mas você vê claramente onde ele é investido. Na política a corrupção é uma piada, índices baixíssimos, analfabetismo zero. O respeito a privacidade impera, e mesmo a amizade com um holandês é assunto sério...mas quando eles lidam com o novo ou algo fora de sua realidade, ou seja, uma pessoa de "outra cultura" e salvo algumas exceções, eles não possuem flexibilidade nenhuma no pensamento e nas ações e continuam batendo o pé em suas idéias retrógradas e pré concebidas, principalmente o calvinismo. Para entender o histórico de outrem, é preciso mudar a massa cinzenta, a forma de pensar, e isso cria um esforço muito grande o qual não estão habituados, e nem preparados, seria uma forma de preguiça?

Já vou explicar. Quando cheguei na Holanda em meados de 1996, queria urgentemente comprar um PC, e meu ex-sogro me perguntou:
- O que você vai fazer um computador, jogar dinheiro fora(sic).
Eu respondi:
- Porque quero ter internet, e me comunicar com o mundo, interagir no cyberspace, blábláblá.

Detalhe, ele já possuia um bem potente, mas eu pobre índia paraguaya...pra quê?

E os tempos passaram, e eu continuei...nas minhas pequenas ambições materiais, e adquiri recentemente uma máquina de lavar louças.
Como o mesmo ex-sogro, hoje em dia avô dos meus filhos, e muito bom avô por sinal, me perguntou:

- Pra que uma máquina de lavar louças??? Você tem pia, etc e tal. Na sua "cabeça de queijo" como são chamados os holandeses, deve ter pensando, ela deve estar feliz por água corrente, esgoto, e uma escovinha esquisita o qual lavam a louça, mas eu nunca me habituei.

Quem pergunta o que quer, ouve o que não quer...e assim eu descorri os enes motivos
pra ter a Maria II, sabe por que?

- Porque eu acho um saco lavar louças, porque eu tenho que fazer compras, fazer a comida, e não tenho marido/namorado, porque nos Estados Unidos existem desde os anos 50 para o conforto da dona de casa, e vale dizer que aqui os homens funcionam como "lavadores de louça", mas como não tenho a máquina humana...e de vez em quando (todos os dias aliás) sou a pessoa mais feliz do mundo, porque não preciso lavar louça, posso muito bem sentar aqui no meu laptop, escrever nesse blog, me comunicar com o mundo, ao invés de ficar lá, que nem uma Maria, atrás do tanque, aliás da pia.
Posso dedicar meu tempo a coisas mais produtivas como ler com os meus filhos, e divagar sobre a vã filosofia da vida ou simplesmente ficar de pernas pro ar...ouvindo
Je ne taime plus...do Manu Chao.

Foram motivos suficientes para não aceitar um café, que estava prestes a passar...as vezes minha assertividade me faz dar boas risadas.

Mas a ignorância frequentemente me deixa irritada, eu sei que o problema é meu, mas não tenho a mínima paciência com pessoas desse tipo, e sorte que não preciso conviver o dia a dia com elas...só à distãncia e a conta gotas.

Realmente xenofobismo e calvinismo cansam a beleza dessa índia paraguaya aqui. Ui...
quebrou minha unha vou deitar na minha rede.

1 comment:

joão said...

Faco minhas as tuas palavras viu?Eu como casada com um holandes...
Mas pronto,ha qualidades e defeitos,ninguem e perfeito ne?
Ha certas coisas que a gente escolhe e depois é pegar ou largar.No meu caso pego e deixo andar até ver.So o tempo dira