Tuesday, March 20, 2007

Bridget Jones x Eu e meu teddy bear


Já faz algum tempo que o diário de Bridget Jones (livro) e os filmes , parte I e II entraram e saíram de cartaz. Adoro comentar sobre coisas que não são mais faladas e não estão mais em moda.
Assisti no final de semana passado, a segunda parte assim "sem querer querendo"...porque nessa parte ela namora o Mark e desnamora, vai pra Tailândia é presa por tráfico de drogas, o Mark a libera, e aparece aquela secretária "lésbica" dele do nada, que se apaixona por ela assim do nada (e eu daria uma rasteira no Mark, porque no amor e na guerra vale tudo)...e vão esquiar e fica devendo muito pro primeiro filme, que realllllllmente é muito bom e pra mim melhor.

Mas a Bridget está gordinha, mais gordinha do que na VESPA ASSADA com batatas pra acompanhar. Apesar de que na Tailândia eles comem grilinhos fritos à moda do chef. E atriz mais uma vez se entupiu de donuts pra fazer o papel...nesse sentido me pareço com ela. Hoje numa loja muito conhecida por mim, experimento uma camisa stretch (38 ou 40)...o 38 serviu claro era stretch, mas a imagem do espelho me dizia, leve a "preta". E mais uma vez me entupi não de donuts, mas de roupas pretas no meu armário, que está quase explodindo, como eu, tudo pra disfarçar esses incômodos baconzitos.

Bridget Jones, e as músicas, trilha sonora notal 10...não vou exagerar e dar mais.

Mas não me comparo com a Jones, claro não sou inglesa, não sou loira, meus conhecimentos de geografia vão além do dela...e outras coisitias más, mas ambos "solteiras"...eu apesar de ser divorciada, acho uma palavra muito séria, me considero solteira. Me espelho e vejo, que é tudo a mesma coisa, no quisito sexo oposto. Me imagino "tirando a roupa" na penumbra, acordando de manhã primeiro e dando uma refrescada no rosto, boca...certas coisas não tem como se disfarçar quando a idade chega.
Dizem que homem não repara uns quilinhos a mais e até gosta, mas eu não gosto, principalmente quando as roupas deixam de servir, e ainda estão na "moda".

E fico pensando como é desgastante início de namoro, pelo menos pra mulher, ou pra mim, ou pra depois dos 40. E se o outro tem 20 anos a menos que você nem fale, é pintar cabelo de 15 dias, se depilar dia sim dia não...fora os out-fits, sempre condizentes com a idade....dele.
Custa muita energia.
Falo isso que apareceu dois pretendentes, um já conhecido aqui nesse blog de 26, e outro de 25, que me acha uma mulher sexy e tem até carro com Tom Tom , é porque eu ainda não tirei a roupa, hahahaha. Hoje mesmo, desmarquei um encontro com a pobre criatura, só porque não havia dormido direito. E vai explicar? É claro que ele ficou fulo da vida comigo.

E parece que eu estou querendo ficar solteira por uns tempos, até pensar melhor sobre a utilidade real de um homem na minha vida, ou seria mais uma forma de fugir da raia? Estou protelando o máximo, qualquer tipo de contato, fora da internet e telefone...

Talvez porisso que minhas últimas relações tenham acabado, quando a utitilidade acabou, acabou o fun.

Necessidades para uma próxima?

- preciso de um parceiro sexual fixo, de galho em galho não é pra mim (not done) de vez em quando "pular a cerca", não tenho grandes problemas...monogamia aconteceu somente uma vez no meu casamento e foi suficiente, OK mas antes alguém, pra depois pular a cerca, no fundo tenho que rever esse item;

- precisava de um pai pros meus filhos: tive um pai, então não preciso mais.

- precisava de um louco pra fazer loucuras, e tive um louco e muitas loucuras, sobrou o trauma e a lição de que devo aprender a impor limites, desde cedo....adeus loucos.

- precisava de amigos homens, tenho muitos amigos homens e graças ao Universo, gays, os melhores, mais companheiros, mais fiéis, mais divertidos, mais intensos, mais mais mais...isso sempre preciso.

A figura da Bridget ficou pra trás. Ela precisa de marido, eu não. Ela precisa de um suposto pai pro filho dela, eu não. Esse tipo de homens já tive.

E descobri que achar uma pessoa "certa" do jeito que a gente quer, com os mesmos gostos, interesses, e maneira semelhante não quer dizer nada, principalmente no meu caso, quando ainda não se sabe o que se quer.

Ai sou tão volúvel, vou ficando por enquanto com meu Teddy Bear....
Boa noite!

2 comments:

Beth P. said...

Adorei. principalmente do que precisa e do que já precisou. eu acho que preciso de amigos gays. relacionamento com um louco eu já tive, será que entro nessa de novo?

beth

Bebete Indarte said...

Já dizia Oscar Wilde, "negar uma experiência é negar a própria vida".
Os loucos são todos diferentes, vai fundo, se atira.