Sunday, March 18, 2007

MUNDO PARALELO


Pra mim existem dois mundos distintos, o mundo dos acordados e o mundo dos adormecidos.

Não sou louca de falar que gosto mais do segundo. Mas sempre gostei de dormir, e levo isso muito a sério. Sem dormir, ficaríamos loucos. O sono é necessário pra todo o ser humano.

Tanto que uma forma de tortura, era não deixar o "enclausurado" dormir, com interrogatórios, jatos de água fria, luzes fortes no rosto, e assim vai.


Dormir pra mim, significa sonhar e levo meus sonhos a sério, gosto do meus sonhos, tenho uma outra vida nos meus sonhos, não sou EU nos meus sonhos, sou aquilo que vai acontecendo ao meu redor, e chamo isso de MUNDO PARALELO.


Além do ser humano renovar suas células no sonho, se renovar, descansar é no sonho que vivenciamos uma vida completamente diferente da vida de acordado, sem agendas da semana, obrigações, burocracia, elegância, educação, contas pra pagar. Nos somos somos o que somos, e isso pode ser qualquer coisa, e o melhor ainda são os acontecimentos completamentes fora de controle e não lineares, sem casa, sem roupa, sem país, sombras, cores, formas que não são humanas, sem decência, liberdade total, sem a ditadura de tempo e espaço.


Nos sonhos podemos morrer sem estarmos mortos, nos jogar de altos prédios e não nos machucarmos, comer tudo que der na telha, não somos mães, não somos filhos, não somos solteiros nem casados, somos aquilo que acontece conosco naquele momento, uma aventura constante.


Dias atrás, acordei muito, mas muito feliz, sonhei que a Paloma Picasso( cadelinha) estava viva, e no sonho ela estava do jeito que adorava estar, com as patinhas pra cima, e com aquele pelo preto limpo, liso e brilhante, e com minhas mãos eu podia apalpá-la e alisá-la, e me lembro muito bem o que dizia:


- Paloma que bom que você está viva e voltou.(e aproveitei o momento).


No sonho, ela não estava morta, ainda estava quente...sentia o calor do bichinho mais estimado que já tive, mais adorado, idolatrado até, porque aqueles que a conhecerem sabia o quanto ela significava pra mim. Ela era minha filha de então, que dizia mais sobre o meu sentimento que nutria por ela e também apego.


Ter um animal de estimação é muito importante, e eu adoro cães...claro, não qualquer cão. Mas especificamente a raça "dachshond", teckel (nome na Holanda), salsicha ou linguiça popularmente falado no Brasil. Ela estava lá, naquele momento, no meu sonho, viva, de barriguinha pra cima, estarrecida e preguiçosa, como gostava de ficar...era simplesmente momentos de sua vida, prolongados. E esse é um exemplo que pode acontecer no mundo paralelo, sonhar com pessoas mortas, que estão tão vivas quanto eram, e assim prolongar nossos pensamentos, como se nossa memória se descontrolasse vez ou outra.


Sim, já sonhei com minha mãe, com uma casa maravilhosa que morei (com pomar/jardim). Sonhei com meu grande amor por anos - tudo isso quando estava casada com outro. O sonho às vezes no dá, o que já não temos mais, uma rua, um país, pais, um trabalho, amigos, um amor.

Quantas vezes sonhei com um amigo chamado Eloy, e no sonho ele sempre deslumbrante como na vida real. Já tive pré-monição em sonho, que nos próximos dia aconteceram, e que me fizeram abrir os olhos, e respeitar meus sonhos ainda mais, um tipo de sensibilidade mediúnica.


E assim eu continuo adorando dormir, me sentir leve, relaxar o corpo e a mente, e principalmente nos meus lençõis 100% algodão, e me preparar para mais uma noite, mas sem expectativas, pois esse tipo de controle não possuímos, programar nossos sonhos, agendar nossos sonhos, talvez um direcionamento em termos de tranquilidade sim, para evitarmos os desagradáveis pesadelos, o lado negro do "mundo paralelo".


Boa noite!zzzzzzzzzzzzzzzzzzzz




1 comment:

ketelen said...

ai...ai..até eu tive saudade da Paloma, era muito fofa, uma delicia de cadelinha. Lembra que tu teve ciumes dela comigo?
Amiga ela te visitou neste sonho, meu pai outro dia me disse que eu o dia que for para o outro lado vai ter uma matilha me esperando...heheheheh
Beijos