Thursday, April 5, 2007

Albert Hxaxrxdxyx X David Lynch



O que Albert Hardy tem em comum com David Lynch?


Nada em comum, muito pelo contrário.


O primeiro filme que Albert viu do David Lynch - Mulholland Drive foi comigo, e talvez seja o último, o que duvido muito porque ele só tem 25 anos, e o gosto pode ficar apurado através dos tempos, ou não, pouco importa, descobri que as pessoas com que você se relaciona não precisam ser exatamente um clone seu.

O que importa que hoje ele me ligou, diferentemente das outras vezes ( mantemos contato assíduo por telefone e excitantes sms's) , hoje ele parecia estar feliz, radiante até, contagiante como sempre porque mesmo que o "mundo caia pra ele", ele continua sendo como bom um inglês, educado, gentil, amável, kind very very kind. Sempre muito galanteador, charmoso, e consegue, já tiveram várias que se apaixonaram por ele e de várias nacionalidadese e até mulhere mais velhas, (Austrália, Suécia, Holanda, Brasil-eu), ele trabalhava numa companhia americana de computação, onde muitos estrangeiros trabalham, e até programa na TV com ele já teve, nunca mais esquecerei, num sábado qualquer ligo a TV, quem estava lá? Albert, mostrando a vida profissional e privada num documentário. E quando falaram sobre amor, ele respondeu:

- It's a grey area...calando a boca do entrevistador.

E quem é Albert mesmo? Por que falar nele?

Albert é um homem muito importante pra mim, aliás o único em toda a minha vida, que me apaixonei completamente, me apaixonei à primeira vista, a primeira visão, a primeira voz, como se no momento que ele aparecera na minha frente - as horas parassem - todos ao redor congelassem, e só ficassem EU, assim meio abostada, e ele...que não me ignorou educadamente, mas propriamente não sentiu um milésimo do que senti. Acho que Cupido esquecera de abastecer aquela bolsa atravessada com flexas, e a única flexa me pegou e ninguém mais.

Descobri através dele, que NUNCA havia me apaixonado assim antes, de ficar boba, de fazer coisa errada e trocada, de querer largar tudo pra trás, filhos, obrigações, sem pensar no futuro, viver de brisa com ele(cozinhar/lavar/ passar - não ele que passe, porque vivia passando camisa), eu tendo a mesma idade da mãe dele, mas nossa relationship de 6 meses(foi o que durou), e não acabou pela diferença de idade, acabou porque ele não gostava de mim como eu dele, o famigerado "amor não correspondido, e nos afastamos, apesar dele sempre ter me admirado muito e de me chamar de Beautyful. Descobri mais tarde ele tem a alma de velho, é um menino (já nem tanto), há muitos anos independente, e vem de outro país, ou seja, não um playboy que mora com os pais, fora de que é tipo nerd, e eu confesso que adoro nerds, principalmente se ele são nerds por fora, e calientes por dentro. E o tempo fez com que nossa amizade se solidificasse, e acabamos mantendo um laço, de admiração, apoio mútuo, o que é bem melhor do que ficar sofrendo e passando mal, vitimizando perante a situação. A paixonite aguda acabou há muito tempo, demorou mas acabou...acabou num dia, que eu só chorava, chorava chorava, e tentava de tudo pra esquecê-lo, em vão, até que um dia veio um novo amor, de repente não mais que de repente.

Por que uma mulher mais madura como eu, foi se apaixonar logo por um garoto assim, que segundo muitos, não tinha nada demais? Nada a oferecer, fumava uns 20 baseados por dia, não era alto, branquela, usava óculos de Harry Potter, um nerd dos computers, com cara de moleque?

Ele me deu o beijo de Cinderela, ele me acordou, ele beijava como um menino de 20 anos beija, longamente, intensamente, em qualquer lugar, da forma mais inesperada, e essas coisas...acordam QUALQUER mulher, principalmente uma mulher divorciada, acima do peso, tentando achar um lugar ao sol, vivendo um dia de cada vez, dando o tempo ao tempo para amainar a dor de um casamento fracassado, semi-morta para o amor.

Quer coisa mais gostosa do que estar juntos na madrugada deitados na cama(colchão) ele fumando baseado - é um maconheiro de primeira linha, com o laptop me mostrando todas as menções da palavra F U C K no dicionário de Oxford, fuck off, fuck over, fuck up, fuck my ass....essas coisas, nenhum elefante esquece, o supra sumo do divertimento, me sentia com 20 anos literalmente, sentávamos no chão sujo da estação de trem em Amsterdã esperando o trem, se beijando, nos despedíamos na porta do trem, esperando o apito do trem partir, era de um romantismo moderno exacerbado, e toda mulher "madura" como eu devia passar por essa experiência pra ACORDAR pro mundo, porque lembramos pela vida inteira, quando os outros nos fazem sentir bem.

Confete o suficiente jogada, se passaram quase 5 anos, e ele não tem mais 20, vai fazer 26 em novembro, virou um amigo, conserta meu computador ( a distância), porque era praticamente proibida pelo ex de vê-lo. Ele continua morando no meu coração, "diamonds are forever".

Conversando com Albert ao telefone, nessas quase duas horas, ele me disse que passará a Páscoa com a família na Inglaterra, e quando voltar, lá pela quarta-feira me ligará pra marcarmos algo - na última vez eu desmarquei, porque ainda estava muito carente com a ruptura com o ex, e tinha certeza que ia aparecer um tipo de consolo da parte dele, e como não confio em ambos, recaídas, principalmente quando se está fraca, achei melhor deixar pra lá.

Eu falei, vamos ao cinema. Ele falou....sim claro, você escolhe, só que NO MOVIES BY DAVID LYNCH PLEASE!

E qual não foi a minha surpresa, está sendo lançado nessa semana o novo do David Lynch

"Inland Empire"...e tá com cara de ser dos melhores, tipo Mulholland, Blue Velvet...ai ai ai.

Se passa na psyque da Laura Dern, e já tá me dando uma coceira, que só os filmes dele ou de Almodóvar me dão, ok Lars entrou pra minha lista também, esses me tiram de casa correndo, não gosto de banalidades, adoro acontecimentos, resquícios de diva, ou velha mesmo.

Vou "obrigá-lo" mais uma vez de ver um Lynch...

http://www.cinema.nl/cinema/magazines/news/index.jsp?portals=3142294&magazines=5268514&news=34095878

>(dê uma olhadinha no trailer do filme, até coelho tem)

Quando ele voltar da Inglaterra, terá uma bela surpresa.


Você pensa que Bebete é fácil, então passe pela prova de fogo.


E se ele quiser minha amizade colorida eterna, vai aceitar minha proposta.


Vamos ver um Lynchizinho?

No comments:

Tchau querida!

Não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tristes? O mar da história é agitado. As ameaças e as gue...