Thursday, April 26, 2007

Dominique e Chayenne


Dominique e Chayenne são duas meninas especiais de 8 anos de idade.
Chayenne é bem holandesinha, loirinha de doces e tristes olhos azuis, mãe e pai holandeses. Dominique é um pouco de "tudo" Holanda/Brasil/Itália...mas é holandesa típica também, adora leite, queijo e manteiga de amendoim.
Dominique fará 9 anos dia 19 de maio de 2007. Nove anos...e se tudo der certo, no ano que vem entrará pra casa dos DEZ, dois algarismos 10, o tempo sempre ele.

Dominique é uma menina otimista, alegre, muito feminina, adora colher flores, brincar com bonecas coloridas, aprendeu a jogar game boy e consegue atingir os níveis mais altos, apesar de tudo, mas só os que a interessam Winx Club, Dora, Trollz. Dominique sabe andar de bicicleta de duas rodas, nadar e mergulhar, fala fluentemente holandês e um pouco de português, adora cantarolar e tem uma memória muito boa, e é canhota.

Dominique é suscetível a vírus de gripe, dor de ouvido, dor de garganta, febres, viroses, usa óculos de grau desde os 4 anos de idade, tem estrabismo e muitos tiques e uma coisa muito desagradável, incontinência urinária. O cérebro não funciona direito, e manda sinais atrasados...ou seja, vive acontecendo acidentes, mas a mãe dela procura estar sempre de olho através de treinamento.

Chayenne também tem muitos tiques, é pessimista, não se ambienta com facilidade, não gosta de ambientes barulhentos, nem dos meninos, não gosta de cidade grande e nem de dormir no escuro. Chayenne também tem incontinência, e a noite às vezes dorme de fraldas.

Dominique só gosta dos meninos doces, iguais a ela, dos malvados ela quer distância, e de outras meninas também.
Chayenne e Dominique estão na mesma classe, sentam separadas, porque estão sempre juntas, conversando e matraqueando, e assim não vão aprender, o pouco que conseguem diz a professora Marianne Otto.

Concentração é muita necessária pra esses casos, mas fazer o quê? Se tanto Dominique como Chayenne viajam no buraco negro que habita no cérebro de ambas?
Muitas vezes, elas naufragam no mundo próprio, se comunicam parcamente, vêem o mundo dos "normais" de um prisma bem diferente, aliás elas ignoram esse mundo. Sorte essa escola especial, com poucas crianças, treze ao todo, sorte que elas são levadas e trazidas pra casa com uma van especial, sorte.

Meninas lindas, amizade de infância, muito bonito de se ver como se gostam, mesmo que um dia por experimento seria(?), Chayenne jogou areia nos olhos de Dominique. Dominique ficou braba, fez boicote, mas não durou muito tempo. Amizade tem isso, há sempre perdão, porque a necessidade de estar junto fala mais alto.
Será que Dominique sentirá saudades de Chayenne depois das férias de verão?

Chayenne irá para uma outra escola, também especial, mas diferente. É uma pena, mas será para o bem dela, uma escola onde o nível é mais compatível para as necessidades dela.

Dominique e Chayenne são autistas.

3 comments:

Olaf said...

Texto impressionante. Retrato humano que mostra as meninas como muito preciosas. impressionante mesmo.

Beth Blue said...

muito lindo este texto, descreve tão bem estas crianças tão especiais (de certa forma, tenho a minha aqui em casa). e pensando bem, o mundo delas nem é tão ruim assim - o nosso é que às vezes fica insuportável e, mais cedo ou mais tarde, a gente surta.

Anonymous said...

Adorei o texto. Simples, e diz tudo.
Antonio